domingo, 19 de janeiro de 2014

O tempo passa longe daqui

Coragem, menina, para ser sincera e verdadeira contigo e com os outros. O outro que é cada um de ti, cada 'eu' que  brinca atrás das árvores multifacetadas do Bom Fim.
Os 'eus' que alcançam o espetáculo e batem no solado com toda força e humanidade que puderem atingir. Verdadeiro me faz pensar nisso: o solar. 
O solar nunca está sozinho. Solar me faz imaginar tecidos degradê enrendados no céu. E como todo degradê, o solar dança com todas as cores até atingir o que é. Ou melhor: O solar começa único e vai se decompondo em múltiplas cores lindas que eu adoraria pronunciar, mas desisto diante da bonitapequeneza.
Não sei de nada, só suspiro. E agradeço.

http://www.youtube.com/watch?v=YjmKM6ePdOA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores