quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Perto de mim



  Gosto muito de palavras. Cores e palavras explicam o agudo? Ontem estava pensando em gotas melódicas. Explico: meus brincos são gotas densas de prata, não ameaçam a cair — prendem-se num pedúnculo.
   O que essas gotas significam, quem vende gotas de prata no mercado? Calma, um minuto: vender gotas já é mercado obscuro pra mim. Roubam-nas de crianças e gnomos? As gotas de prata talvez sejam mais raras. Não sei. Devem ser gotas adultas de vendedores do Camboja, mulheres abandonadas nas guerras d'Indonésia; roucas.
  Agora essas gotas vieram a parar em mim  eu que abandono espirais e redemoinhos sem perceber. A vida não tarda a te pegar, pensei. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores