domingo, 3 de outubro de 2010

Inquieto

Tudo parecia tão simples. O mar lá, o céu por cima,
tempo pra tudo, pressa pra quê.
Estava tudo quieto um dia, uns na praia, outros em
casa, o fogão frio, a geladeira quieta, uns na cama e outros na
rede, uma tia falou que dia quieto.
— Foi num dia assim — falou Tio Raul — que
Getúlio se matou. Foi num dia assim que caiu a bomba em
Hiroshima. Tá quieto pra nós aqui, suspirou, mas quem sabe o
que vai pelo mundo. Quieto para nós aqui, repetiu fechando os
olhos; mas a gente ficou se olhando, tontos com o mundo de
morte e batalhas lá fora; e de repente até o mar parecia
estranho.


Domingos Pellegrini. Meninos e meninas.
São Paulo: Ática, 1998, p. 96.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores