quinta-feira, 16 de setembro de 2010



Eu tenho medo.

Não pense você que eu sou sempre forte, calma, dominadora das ações peculiares do mundo. Não. Eu também tenho medo – medo de não realizar os meus sonhos, medo de estar sozinha, medodetudo. Na verdade, eu vivo com medo; perdoa-me a repetição, mas o... Enfim, essa palavra é a única coisa que assumo de braços abertos. O... É a minha sensibilidade quando a poesia não visita meu quarto.Incenso acaba e eu tenho... De não sentir mais os vultos que desafiam a minha imaginação.

Acima de tudo eu tenho... Do tempo. Minha pele se oxida todos os dias. Principalmente no instante que meus olhos desenham rios e histórias dos Apalaches no piso de mármore. Medo de não captar o real e ficar como estou agora: Encarando a grade enferrujada, o copo que chora, o calor que desafia minha alegria. Medo de ter muitas rugas. Outro dia até pensei em parar de sorrir e de expressar emoções... Diminuiria assim o efeito da oxidação na minha pele? “Claro que não” – diz minha Fome terrivelmente sábia.

Tanto medo que penso que vou explodir ! ! ! ! . > ! (são as explosões) (E ainda estou aqui)

Mas, de alguma forma bizarra, eu sinto o amor como ele é. Meu coração explode e renasce todas as noites – ligo as luzes de casa, falo alto, bem alto pra afastar os ladrões. Choro e fico sorrindo de repente (como bem agora, agorinha). Organizo livros, estantes, roupas velhas, pratos sujos, tudo. E me afasto lentamente. Coragem, Lívia? – Acho que não. Acolhi a palavra em minhas mãos. Ela estava tão assustada... Disse que ela não deveria me temer. Sou apenas eu, Medo. Venha cá que eu cuido de ti.

Um comentário:

  1. Meu maior medo é sentir medo pq ele nos coloca em uma redoma que nos impede de evoluir. Não que eu seja mto evoluido, acho q isso se deve ao fato de eu ainda sentir mto medo.... Mto bom teu blog beibe adoro as coisas q tu escreve ;***

    ResponderExcluir

Seguidores