sábado, 20 de abril de 2013

incenso, tuki, amor e levezas

não  há só uma verdade no mundo, não posso te dar receitas de bem viver, manuais de instrução, dicas, passo a passo para a felicidade. mas acredito sem grandes erros que o que nos aproxima da natureza é verdadeiro, que a natureza guarda a verdade, a clareza, a simplicidade que tanto nos falta perdidos que estamos entre tantos automóveis e vultos de pessoas. 
deitei na grama e olhei para o céu. a árvore foi a coisa mais linda que vi ontem. suas cascas, folhas, raízes. até suas pequenas mortes, as folhas já caídas, alguns galhos fracos. tudo era muito bonito e fazia um desenho de tinta lindo contra a luz do céu azul. e pensei que meus desenhos, de uma forma ou de outra, tentam imitar árvores. elas vêm do solo e vão se soltando com troncos e mais folhas, é a leveza das minhas mãos quando começam todo e qualquer desenho.
agora tuki está no meu colo. dormindo. tuki não é minha gata de estimação, é um ser com quem divido minha moradia, meu tempo. ela escolheu estar no meu colo agora, respeito a tuki como um ser humano cujo tempo e espaço não almejo possuir como meu. toco nela com ternura, não como objeto ou posse. e então penso que talvez com o amor seja a mesma coisa. te toco com amor, com luz, ou te desejando iluminar mas sabendo nunca ser minha, não te quero arrancar da terra porque isso é matar tuas raízes, é não te fazer crescer. o que posso é ir ao teu encontro no jardim todos os dias, te tocar, ver como cada nervo te faz uma flor linda, me deitar perto do teu caule tuas flores, sorrir. não te coloco num vaso meu pois tua beleza reside no fato de estar com a natureza - tua relação com a natureza - seres livre. fica com a terra e aprenda a amá-la com fé e sem medo, sabendo que sempre estou lá também, como energias que somos estamos nos entrelaçando sob o signo da verdade e do amor. "viver é iluminar", foi o que li outro dia. então que eu ilumine quem eu puder, e seja iluminada por todos. Amém. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores