segunda-feira, 31 de dezembro de 2012


A vida é bela. Eu estou agora com meu vinho e dona Canô. É o primeiro dia do ano de um ano tão encantador simplesmente por ser tão misterioso. Desisto de todas as explicações que sempre procurei dar para tudo. Será meu lado curioso também meu jeito prepotente? Sou maluca. Eu quero saber de onde vem a faca que corta o queijo.
Se tem uma coisa que muda, muda a gente, não muda o mundo. Essa ideia de que o mundo é uma massa etérea e abstrata me é tão distante. Distante porque eu não entendo! Não entendo como pode ser distante. É perto, profundo, eu sinto o bafo o tempo inteiro. A gente faz o mundo. Cada escolha. Cada dia é ano novo, é decisão, é vida. Triste os homens que acreditam nesse mundo como único e verdadeiro, o mundo é um tanto que me enche o coração de dó, de piedade, de compaixão, de uma coisa que eu não sei descrever e me comove, me move, me destroi e me constroi, é sempre um grande movimento cheio de.

E assim é um ciclo.

Um comentário:

  1. O mundo também me comove, muito!
    Imagem lindíssima =)

    p.s: não Livinha, não tenho. mas quando tiver procuro você por lá.

    feliz novo ano.
    meu beijo

    ResponderExcluir

Seguidores