segunda-feira, 1 de novembro de 2010

A Maga não sabia bem qual fora a razão que a trouxera a Paris, e Oliveira começava a compreender que, com uma pequena confusão em matéria de passagens, agências de turismo e vistos, ela poderia igualmente ter ido para Cingapura ou para a Cidade do Cabo; a única coisa importante era sair de Montevidéu, ficar frente a frente com aquilo que ela chamava modestamente “a vida”.

J. Cortázar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores