domingo, 16 de maio de 2010


Ouço Tchaikovsky. O último volume me inspira gratidão pela vida; tento fazer com que o mundo me descubra, mas eu não o entendo. Sinto a vida e ela me deixa vê-la triste e solitária. A burguesia desaforada nada faz para melhorar a fome de desamparados. Vestem-se do luxo, tomam banho de perfume ou leite, mas mesmo assim continuam cheirando mal.
Eu aqui tentando fazer alguma coisa, mas não tenho nome.
Talvez Tchaikovsky seja a crítica por uma terra invadida e ameaçada. Talvez Tchaikovsky me inspire a palavra por uma terra cheia de liberdade, nada pressionada. A cada acerto de Tchaikovsky ganho força para a luta, adquiro olhos para tirar a máscara de cada povo e transformá-lo em gente.
Ouço Tchaikovsky. Meu corpo se abaixa lentamente – quase morto.
Sinto-me distante de ajudar alguém. Minhas lágrimas caem – serenamente molhando o chão.
O volume abaixa; Tchaikovsky está acabando. Penso que com ele poderia também acabar a miséria do mundo.

2 comentários:

  1. deixei um selo pra vc no meu blog. passa lá.
    bjo.

    ResponderExcluir
  2. hummmm.....
    interessante...
    sei que não vai muito de encontro com o tema do texto, mas o que vale é a reflexão...

    outro dia eu estava lendo numa revista sobre criatividade e havia umas reflexões muito interessantes sobre a música, tentarei passar um pouco das idéias:
    "(...)
    os sábios de todas as épocas sempre consideraram a música como a mais sagrada das artes, pois o que a pintura não pode sugerir, a poesia pode expressar em palavras, porém o que o poeta acha difícil expressar em poesia, a música expressa.
    (...)"

    E os grandes compositores, cada um com suas particularidades, sabiam muito bem como "fazer" uma música. Digo "fazer", pois na realidade eles apenas tinham uma sensibilidade extrema e não faziam nada mais do que expressar a essência da natureza, de forma que mais do simplesmente compreender essa essência, pudéssemos SENTIR essa essência!
    E se você parar para observar, tudo ao seu redor, a natureza em toda a sua amplitude, são apenas vibrações, cada uma com sua frequência, amplitude, velocidade, o que, na matéria, implica em movimento, das partículas subatômicas até um conjunto infinitamente grande destas que forma o macromundo. Com movimento, temos sons e sons que nunca cessam implicam em ritmo, melodia, harmonia, logo MÚSICA! tudo é música!!!

    Com isso, posso dizer que a música é a forma mais fácil de elevarmos a nossa alma e de, portanto, sermos presenteados com grandes ideais, quem, dependendo da situação, pode implicar em uma grande gratidão pela vida, ou em grande tristeza, pelo fato de as pessoas estarem se tornando cada vez mais egoístas...

    então, é isso ^^
    ;*********
    <3

    ResponderExcluir

Seguidores